domingo, 9 de agosto de 2009

Ares


Ele nos motiva a sair do sofá e fazer uma mudança. Ele é a personificação da evolução. Mude ou morra. Abrace o conflito e procure pela vantagem nisso”. - Alexandra Nikasios em A Força de Ares

“O mundo pode ser um lugar duro e cruel. Ares nos ajuda a passar por isso. Suas bênçãos são a força, a coragem, a fortaleza, a astúcia, e a paixão em lutar pelas coisas que achamos importantes. Ele nos ajuda a desprender o que não for eficiente, a nos tornarmos firmes a fim de encontrar a adversidade da vida. Ele é um mestre durão, mas quando as coisas começam a desmoronar à sua volta, ele é precisamente a pessoa que você vai querer ao seu lado." (Sannion)

Assistindo Roma, num momento a amante de Julio César recebe uma correspondência dele e não gosta ao ver que ele usa a palavra “afeto” ao invés de usar a palavra “amor”. Sua serva sorri e a lembra: “O que você queria? Que ele aparecesse por aqui tocando harpa? Por favor, ele é um soldado, não um poeta!”. É dessa forma que Ares se comunica também, simples, direto, com poucas palavras e muitas ações, ele me faz compreender, por bem ou por mal, mas me faz compreender.

Eu ainda preciso falar mais sobre ele, porque gosto muito da presença tão constante Dele em minha vida, gosto da maneira simples como Ele fala comigo, comentava ontem mesmo com a minha irmã sobre isso, que Ele vem tão simplesmente e diz uma frase perfeita, algo como “Não há nada que você não me peça que eu não atenda” ou algo como “Vou fazer o que me pediu para que não pense que os deuses gregos não estão fazendo nada” ou “Isso tem que acontecer. É assim que tem de ser”. São assim sempre as lembranças de meus sonhos com Ares, frases simples, determinantes e duras.

Falava com um amigo helênico ontem e ele me dizia da época em que tinha um amuleto de Ares, muito sabiamente, ele falava sobre sua época de batalha, onde ele tinha que lutar contra muitas coisas, que ele tinha muitos desejos que queria realizar e que ele estava acima de tudo com sua auto-estima muito baixa. Bem, eu pensei, eu estou numa guerra parecida e tenho muitas coisas para conquistar, muitos bloqueios para ultrapassar e uma auto-estima para cuidar também e nisso tudo, Ares é o cara que eu quero mesmo que esteja por perto.

Ares é o pai sim de Fobos (medo) e Deimos (pânico) e tanto Fobos quanto Deimos já estiveram muito presentes numa fase complicada da minha vida, eu os entendo bem, os reconheço bem e embora sei o quanto eles são eficazes em certos momentos, sei que tenho uma propensão à não desobedecer às ordens de ambos, por isso estou sempre lutando contra eles, para que eles não me paralisem. Mas, Ares também é pai de Harmonia e não podemos desconsiderar isso de maneira alguma. Porém, pouco me importa nesse momento seus filhos, é da presença desse deus que eu quero falar, como uma forma de honrá-lo, de nos lembrar que a guerra é muito mais presente em nosso cotidiano do que nós julgamos.

Foi pedindo para Ares desobstruir meu caminho para aquilo que eu desejo alcançar que tudo aconteceu. Eu estava presa numa situação a qual eu me via como perdedora, fracassada. Quando vi que nessa situação uma pessoa que ocupava o lugar que eu almejava alcançar estava sendo protegida, eu não pude compreender. Como Ele que devia estar ao meu lado e abrindo os meus caminhos havia se colocado contra mim daquela maneira?

Foi o meu momento de fúria e lágrimas, não compreendia aquele momento. Quando Ele me disse que era assim que tinha que ser, eu me conformei a contragosto, Ele devia no mínimo saber o que estava fazendo, eu ainda não compreendia toda a situação, mas tinha uma sensação de que o que Ele estava fazendo fazia parte de um plano maior. Fui seguindo, até que tudo ficou realmente muito claro e eu me alegrei.

O lugar que eu queria alcançar na verdade não tinha nada a ver com o que eu realmente queria, minha visão estava deturpada e aquilo que eu pensava que era realmente o que eu desejava, era na verdade meu inferno na terra. Honrando minha natureza nobre e seguindo exatamente aquilo que eu tinha pedido, Ele de fato não me deu aquilo que eu pensei que estava intrinsecamente ligado ao meu desejo. Foi com alívio que eu consegui enxergar a situação com os olhos limpos, fiquei emocionada com a extrema proteção que esse Deus me proporcionou, Ele me honrou acima de qualquer coisa, como eu tanto clamava aos Deuses para me honrarem.

Com isso tive novamente que averiguar que nem sempre o que parece ruim é na verdade ruim e isso me deu um novo ar, isso só fez aumentar minha confiança em meus deuses, saber que Eles jamais vão me dar aquilo que me fará sofrer sem que eu tenha realmente que passar por isso, me deixa tranqüila e confiante. Nos prendemos muitas vezes em situações terríveis, achando que é exatamente isso o que nós merecemos, quando estamos na verdade mascarando o inferno que desejamos para nós e enquanto não deixamos que o tempo e os deuses nos faça compreender o motivo, não nos desprendemos dessas situações doentias que só nos puxam pra baixo.

De sua forma simples e rude, Ares estranhamente me arrancou daquilo que só me faria mal e me colocou num ponto de partida, onde eu noto que ainda há muito que fazer e que há muito que aprender e que não posso ainda supor como será daqui em diante, mas ele simplesmente tirou do meu caminho (ou da minha mente) aquele desejo deturpado que não me deixava seguir em frente enquanto passava meus dias tentando entender que diabos havia acontecido para que eu não alcançasse aquilo que eu almejava.

Temos de aprender que nossas mentes têm uma maldita mania de fazer com que pensamos que uma casa de madeira é uma casa de concreto, não importa quanta tinta jogamos nessa casa, uma casa de madeira é sempre uma casa de madeira e os deuses jamais nos darão uma casa de madeira quando pedimos uma casa de concreto, porque eles vêem muito além de nós e conhecem a essência das coisas e sabem sempre que por mais que pensamos que uma casa de madeira é uma casa de concreto, eles nos farão, por bem ou por mal, ver que aquela casa que inicialmente pensamos ser a que queríamos na verdade está longe de ser o que realmente queríamos. Lutar contra isso é tolice. Se vamos lutar, vamos lutar realmente por aquilo que queremos.

Efcharisto, Ares Ginaikothonias, aquele que as mulheres festejam.

3 comentários:

  1. Ares!

    deus que me ajudou muitas vezes quando pedi força e coragem... bendito sejas sempre o Senhor de vermelho!

    belo blog, parabéns!

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Voce não sabe como esse texto esta perfeito pra mim, amei.

    ResponderExcluir